sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Cipriano Dourado






















Cipriano Dourado (Penhascoso, Mação, 8 de Fevereiro de 1921 - Lisboa, 17 de Janeiro de 1981) foi um artista plástico neo-realista português que desenvolveu a sua actvidade nas áreas dagravura, do desenho, da pintura e da aguarelaCipriano Dourado foi um dos pioneiros da Gravura Portuguesa Contemporânea.
Iniciou a sua actividade profissional como desenhador-litógrafo.
Frequentou um curso nocturno na Sociedade Nacional de Belas Artes em Lisboa.
Os temas mais frequentes na sua obra são a mulher e a terra.
Teve intensa actividade como gravador. Foi um dos pioneiros da gravura portuguesa contemporânea e membro fundador da Gravura – Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses (1956)[1]
Cipriano Dourado integrou uma experiência colectiva com os artistas plásticos Lima de FreitasJúlio PomarRogério Ribeiro e António Alfredo e o escritor Alves Redol[2], conhecida como o Ciclo do Arroz (série de desenhos e gravuras), em 1953[3]
Cipriano Dourado encontra-se, designadamente, representado no Museu Nacional de Arte Contemporânea, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, no Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira.